Processo de luto: “A ausência da presença e a presença da ausência”

“A ausência da presença e a presença da ausência”...Esta  frase popular resume com muita sabedoria a dor contínua e persistente de uma perda, e, ressalta o quanto a ausência pode se fazer presente na vida daqueles que são privados da convivência com quem amam. Também nos faz lembrar do amor, e, que somente há perda … Continue lendo Processo de luto: “A ausência da presença e a presença da ausência”

Vergonha…Timidez e Fobia Social Origem/desenvolvimento/caminhos de superação

O “olhar do outro” pode ser acolhedor ou ameaçador, dependendo do que neles se possa encontrar refletido. Quando somente críticas são percebidas no “olhar”, fugas são geradas, mas se respeito e compreensão o iluminam, segurança e liberdade são transmitidos àqueles que o recebem. Os primeiros “olhares” são lançados pelos pais ou pelos cuidadores iniciais, responsáveis … Continue lendo Vergonha…Timidez e Fobia Social Origem/desenvolvimento/caminhos de superação

Inteligência Emocional…expressando e governando nossas emoções!

Essenciais para a sobrevivência humana, as emoções são espontâneas e surgem frente à estímulos vindos do mundo externo, desencadeando impulsos e respostas fisiológicas, induzindo-nos para que tomemos alguma atitude imediata. Pela sua urgência, as emoções costumam ser mais intensas e autônomas que os sentimentos, uma vez que estes, apesar de terem origem nas emoções, já … Continue lendo Inteligência Emocional…expressando e governando nossas emoções!

Desencontros do “Amor Materno” e a geração de “Mães Tóxicas”

               “No momento em que uma criança nasce, a mãe também nasce. Ela nunca existiu antes. A mulher existia, mas a mãe, nunca. Uma mãe é algo absolutamente novo...” (Osho). Efetivamente, a “Maternidade” é composta de muitos nascimentos, nos quais novos papéis são gerados, novos sistemas familiares são definidos, … Continue lendo Desencontros do “Amor Materno” e a geração de “Mães Tóxicas”

Abuso Psicológico: quando as palavras ferem!

ABUSO PSICOLÓGICO: quando as palavras ferem!             O Abuso Psicológico, também denominado de abuso mental, e no contexto jurídico nomeado de Assédio Moral, trata da submissão de uma pessoa à outra que a humilha, amedronta, desrespeita e ou a abusa emocionalmente. O indivíduo que agride, direta ou sutilmente, tenta estabelecer seu poder sobre o outro. … Continue lendo Abuso Psicológico: quando as palavras ferem!

Codependência: Quando o cuidado machuca!

CODEPENDÊNCIA: Quando o cuidado machuca! O TERMO “CODEPENDÊNCIA”             A Codependência é um tema relativamente recente e de difícil definição e por esta razão, torna-se mais produtivo tratar de suas características e consequências. O funcionamento das pessoas a partir deste modelo de dependência emocional, estabelece relacionamentos desajustados e viciosos, geradores de padrões rígidos de comportamentos … Continue lendo Codependência: Quando o cuidado machuca!

Mulher: escolhas que libertam e cobranças que aprisionam!

MULHER: escolhas que libertam e cobranças que aprisionam! Ser mulher é tecer uma identidade a partir de muitos referenciais. Alguns construtivos e enriquecedores, outros menos saudáveis ou libertadores. Conforme afirma Winnicott: “Para toda mulher, há sempre três mulheres: ela menina, sua mãe e a mãe da mãe” As heranças emocionais de nossas mães, avós e … Continue lendo Mulher: escolhas que libertam e cobranças que aprisionam!

O caminho da cura e a criança-ferida

O CAMINHO DA CURA e A CRIANÇA-FERIDA O Arquétipo do Caminho (Este texto foi transcrito a partir de alguns fragmentos da Monografia sobre Abuso sexual e maus tratos infantis, portanto foi escrito para pessoas que viveram o que chamamos dos “traumas” da infância que, quando não superados, resultam em “crianças-adulto-feridas”, ou seja, “crianças-feridas” que vivem … Continue lendo O caminho da cura e a criança-ferida

Rejeição e o medo do prazer de viver

REJEIÇÃO e o MEDO DO PRAZER DE VIVER “AUTO-SABOTAGEM’ Na prática psicoterapêutica observa-se que determinados clientes demonstram acentuada dificuldade de engajar-se à vida, tanto engajando-se num âmbito expressivamente danoso, quanto num conjunto de pequenas “auto-sabotagens” cotidianas, que constantemente corroboram uma antiga e subjacente crença de que toda tentativa de construção existencial é efêmera e frustradora. … Continue lendo Rejeição e o medo do prazer de viver